QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS OBJETIVOS DA REDE ESCXEL?

  1. 1. Desenvolver modelos de organização escolar (planeamento, implementação e monitorização) através das seguintes ações:
      • Dar formação sobre a construção dos projetos educativos no seguimento do Manual já publicado;
      • Criar modelos de monitorização e autoavaliação promovendo a criação de indicadores e benchmarks;
      • Identificar e difundir "boas práticas" através da realização dos Seminários concelhios;
      • Testar e monitorizar novos modelos de organização escolar, nomeadamente na constituição de turmas.
  2. 2. Desenvolver estratégias e planos de desenvolvimento através do maior conhecimento das realidades educativas locais:
      • Recolher e produzir informação sobre as escolas e contextos envolventes;
      • Construir indicadores que ponderem a análise e a comparação dos resultados escolares em função dos contextos socioeconómicos;
      • Utilizar esta informação para o planeamento das redes escolares locais, nomeadamente na elaboração dos Planos de Desenvolvimento Educativo.
  3. 3. Explorar o subsistema das vias profissionalizantes disponíveis na Rede ESCXEL:
      • Mapear a oferta existente nas escolas da Rede ESCXEL;
      • Equacionar as necessidades do mercado de trabalho e as expetativas de alunos e famílias;
      • Avaliar este subsistema e desenvolver estratégias que contribuam para a sua melhoria.
  4. 4.  Dar continuidade à qualificação das aprendizagens dando especial atenção às práticas de sala de aula.
  5. 5. Produzir conhecimento científico sobre as dinâmicas educacionais, sociais e culturais locais:
      • Publicar em forma de artigo os resultados científicos, em revistas nacionais e internacionais;
      • Desenvolver teses de mestrado e doutoramento resultantes do trabalho no projeto;
      • Alargar a rede de colaborações nomeadamente a outras escolas, centros de formação e outras redes nacionais orientadas para a qualificação das aprendizagens e a promoção do sucesso educativo.
  6. 6. Procurar o estabelecimento de parcerias com redes internacionais de forma a enriquecer a experiência colaborativa e o aprofundamento científico do conhecimento adquirido.